macro.viz: visualizing art, industry, territory and global economy in Brazil


The macro.viz project is a result of a four years investigation and aims to produce a representation, using maps designed only for the project, of the dynamic that the global economy has been producing in the infrastructure and in the territorial organization in Brazil with the emergency of new industrial production sites that redesign all the railroads and port systems around the country. The industrial production focused in mining, steel and agribusiness became the international integration platform of the country. This productive restructure is making emerge a new urban and territorial configuration in some states in Brazil, such as Minas Gerais, Sao Paulo, Rio de Janeiro and Espirito Santo.

The MACRO project is a tool to visualize this new dynamics and complex configurations. It is an instrument of negotiation, development of territorial policies and proposals for intervention; it is a device conceived to augment the technical and analytic repertory of the local and regional administrators (mayors, business men, State governors) and researchers in order to comprehend how to management these new territorial processes. The project is coordinated by Nelson Brissac and the visualization by Cicero Silva. Online website at www.witz.com.br/macro



Video of the presentation (Dec. 2009):

Game Libratory: library / lab for game console and platform access



The Game Libratory is a game library / laboratory being incubated at and spun off from Software Studies @UCSD. Its mission is to develop new software-based research methods for the study and development of games.

Game Libratory holdings include a wide variety of historical and contemporary video game consoles (Atari VCS, SNES, PS2, Xbox360, etc.) running from the 1970s to the present. These holdings are being expanded to provide access to a wide variety of platforms and devices, both historical (e.g. emulated DOS PC computing) and contemporary (e.g. low cost, aftermarket, and edu-tainment console products).

In addition, the Game Libratory hosts a collection of console and PC game titles for these platforms, including several hundred original Atari VCS cartridges and several thousand Japanese Playstation titles.

The Game Libratory is managed by Daniel Rehn, Derek Lomas, and Jeremy Douglass, with support from the Software Studies Initiative and with facilities generously provided by the Center for Research in Computing and the Arts (CRCA) at Calit2, UC San Diego. Special thanks to Stefan Tanaka of the UCSD History Department and to Sony Computer Entertainment of America for the donation of thousands of title for the Playstation, PS2, and PSP video game systems.


The Game Libratory workspace as featured on NotCot.


Examining sidescrolling gameplay in the context of level design.

Tristan Thielmann, Visiting Fellow for Spring 2008


We here at the Software Studies Initiative are happy to announce our visiting Fellow for Spring 2008: Tristan Thielmann.

Tristan Thielmann is an Assistant Professor in Media Studies at the Research Center "Media Upheavals", University of Siegen, Germany. His cross-disciplinary research and practice explores the aesthetics and history of geomedia with a focus on navigation systems, geobrowsers and geosurveillance technologies. He has recently published a book on digital displays and the spatial turn in cultural & social sciences. For more information on his research, see http://www.spatialturn.de/english.htm. Currently Dr Thielmann is completing three books, one on "locative media", one on "media geography" and another on "actor-media theory". While he is staying as a visiting fellow of Software Studies lab, he is doing oral history interviews with pioneers in mobile cartography and GPS technology.

Welcome Tristan!

Software Culture speaker series, UC Irvine 2007-2008

The Software Culture speaker series at UC Irvine has an impressive lineup of software culture critics.

Upcoming speakers in the series include Alex Galloway's Kriegsspiel: Guy Debord's "The Game of War" (April 3, 2008) and McKenzie Wark's GAM3R 7H30RY (April 10, 2008).



Past speakers for this academic year include Alan Liu and Wendy Chun.

The Software Culture series is supported by Film & Media Studies, Visual Studies, and the UCI Humanities Center. McKenzie Wark's talks at Irvine this spring are also supported by the Transliteracies MRG.

PowerWall Presenter: using gigapixel displays in humanities and social sciences


PowerWall presenter running on HIPerWall, UC Irvine.
Photo by Anne Helmond.

Calit2 is constructing ultra-resolution multi-monitor walls driven by clusters of computers. More than simply large displays, these walls can also process data on the supercomputer scale. They are, in fact, a new medium where supercomputing meets supervisualization.

We are investigating how this new medium can be used for academic research, presentations, and teaching. If Powerpoint has become the stadard presentation technology for the current generation of single-screen displays, what new presentation strategies are possible on a HIPerSpace - 287 megapixel display wall (35,640 by 8,000 pixels, 31.8 feet wide x 7.5 feet tall)?

PowerWall Presenter project is a colloboration with HIPerWall (Highly Interactive Parallelized Display Wall) research team at Calit2-Irvine, and Graphics, Visualization and Virtual Reality Laboratory (GRAVITY) at Calit2-San Diego which developed HIPerSpace - currently the highest resolution scientific display system in the world.

We are developing the techniques to use HIPerWall and HIPerSpace as presentation spaces in lectures and discussions, as well as for display of Cultural Analytics projects.

Primeiro livro sobre Software Studies

Temos o prazer de anunciar que o livro editado por Matthew Fuller, "Software Studies: a lexicon" foi lançado e passa a ser o mais novo livro da série Leonardo publicada pela MIT Press. O volume é o primeiro a ser publicado nesse campo emergente dos estudos do software e contém uma série de artigos interessantes.

Resumo publicado pelo MIT:

Essa coleção de textos curtos, críticos e especulativos oferecem um guia para o impacto do software no campo cultural, político, social e estético. Mídias digitais e computação são essenciais para o nosso trabalho e para a nossa vida e muito se tem falado sobre a sua influência. Mas a materialidade do software tem quase sempre ficado invisível. Nos livro Software Studies, cientistas da computação, artistas, designers, teóricos da cultura, programadores e outros que atuam nas mais variadas disciplinas tecem, cada um sobre um tópico relacionado ao software, seus entedimentos sobre o que se relaciona em seu campo de pesquisa com o tema "software studies". As áreas aí incluídas são algorítmos, estruturas lógicas, formas de pensar e de executar que saem do campo da lógica e adentram o dia-a-dia das pessoas; os valores e os julgamentos estéticos que se constituem dentro do campo das subculturas da programação computacional. O crescimento da importância do software requer um novo tipo de teoria da cultura, uma forma de análise que possa compreender as políticas do pixel ou a poesia de um loop, além de se engajar na microanálise do dia-a-dia dos objetos digitais. Os artigos do livro são de pessoas que compreendem computação (e que estão envolvidas de alguma forma na produção de software) e que ao mesmo fazem e teorizam ativamente sobre cultura. Software Studies não oferece somente estudos sobre software, mas propõe uma agenda para uma disciplina que vê o software como um objeto de estudo a partir de novas perspectivas.

Autores:
Alison Adam, Wilfried Hou Je Bek, Morten Breinbjerg, Ted Byfield, Wendy Hui Kyong Chun, Geoff Cox, Florian Cramer, Cecile Crutzen, Marco Deseriis, Ron Eglash, Matthew Fuller, Andrew Goffey, Steve Goodman, Olga Goriunova, Graham Harwood, Friedrich Kittler, Erna Kotkamp, Joasia Krysa, Adrian Mackenzie, Lev Manovich, Michael Mateas, Nick Montfort, Michael Murtaugh, Jussi Parikka, Søren Pold, Derek Robinson, Warren Sack, Grzesiek Sedek, Alexei Shulgin, Matti Tedre, Adrian Ward, Richard Wright, Simon Yuill.

Sobre o Organizador

Matthew Fuller é professor David Gee em Digital Media no the Centre for Cultural Studies, Goldsmiths College, University of London. É autor do livro Media Ecologies: Materialist Energies in Art and Technoculture (MIT Press, 2005) e Behind the Blip: Essays on the Culture of Software.
Software Studies: a lexicon já pode ser encomendado via MIT Press e Amazon.

Estudos do Software (Software Studies) Brasil

English | Español | Português

Tradução: Cicero Inacio da Silva (UNIFESP)

Software Studies Initiative expandiu suas bases para Nova Iorque + San Diego + São Paulo:

CUNY_Graduate_Center_by_David_Shankbone
Software Studies NYC: The Graduate Center, CUNY, 365 Fifth Ave, New York. Construído em 1906.

Calit2 Atkinson Hall Engineering Courtyard
Software Studies NYC California: Calit2, La Jolla, CA. Construído em 2005.



Lev Manovich, fundador e diretor do Grupo de Estudos do Software, transferiu-se para o The Graduate Center, CUNY , onde iniciou suas atividades em janeiro de 2013. Manovich é Professor no Programa de Doutorado em Ciência da Computação. Na CUNY Manovich trabalhará com professores e alunos de vários programas de pós-graduação, desenvolvendo novos métodos, ferramentas e projetos ligados ao campo da "Analítica Cultural". 

O Graduate Center (Centro de Pós-graduação) da CUNY está comprometido em apoiar o campo das Humanidades Digitais através de bolsas, prêmios, eventos, programas de pesquisa, oficinas etc. O primeiro curso de Manovich foi oferecido no inverno de 2012 sobre Big Data, Visualization, and Digital Humanities e é aberto tanto aos estudantes do Mestrado em digital humanities, quanto aos estudantes de PhD em todos os outros departamentos. 

Links para as iniciativas ligadas ao campo do digital no The Graduate Center, CUNY:

The GC Digital Scholarship Lab

JustPublics@365 - reimagining scholarly communication for the public good

Craduate Center Digital Initiatives

Digital media programs at CUNY


O Grupo continuará colaborando com o California Institute for Telecommunication and Information (Calit2) e seus laboratórios e cientistas para o desenvolvimento das novas gerações de sistemas de visualizações. O Software studies initiative terá escritórios em NY no The Graduate Center da CUNY e em San Diego no Calit2. 

Software Studies: o que é?
As pesquisas no Google, as recomendações da Amazon, as rotas aéreas, os faróis do trânsito, o e-mail e o seu telefone: nossa cultura funciona via software. De que forma o software molda o mundo?

O Software Studies é um novo campo de pesquisa intelectual que está começando a surgir. O primeiro livro que tem essa temática como título foi publicado pelo MIT Press em Junho de 2008 (Matthew Fuller, Org., Software Studies: A Lexicon). O Grupo sobre Software Studies tem a intenção de ser a peça chave para estabelecer esse campo de pesquisa na área acadêmica. Os projetos selecionados se tornarão os modelos de como efetivamente poderemos estudar a "sociedade do software". Através de workshops, publicações, seminários e congressos na UCSD e nos laboratórios afiliados, disseminados tanto pela web quanto em publicações impressas, pretendemos disseminar a ampla visão do Software Studies na sociedade. Ou seja, nós entendemos o software como uma camada que permeia todas as áreas das sociedades contemporâneas. Como conseqüência, se quisermos entender as técnicas contemporâneas de controle, comunicação, representação, simulação, análise, tomadas-de-decisão, memória, visão, escritura e interação, nossa análise não poderá será completa se não considerarmos a camada do software.

Sendo o primeiro centro nessa área, o Grupo de Software Studies da UCSD tem a oportunidade única de moldar como essa camada do software será compreendida e estudada por outras universidades, programas e centros de pesquisa nos anos que virão.

Cientistas sociais, filósofos, críticos culturais, téoricos da mídia e das novas mídias parecem hoje em dia compreender todos os aspectos da revolucação da Tecnologia da Informação (TI), criando um número expressivo de novas disciplinas, tais como cibercultura, Internet Studies, Teoria das Novas Mídias e Cultura Digital. Contudo, a máquina que suporta e direciona quase todas esses campos - o software - recebeu pouca ou nenhuma atenção direta. O software é ainda invisível para a grande maioria dos acadêmicos, artistas e profissionais da cultura interessados em TI (Tecnologia da Informação) e os seus efeitos culturais e sociais. Mas se continuarmos a limitar as discussões críticas às noções de "ciber", "digital", "novas mídias" ou "Internet", estaremos em perigo por lidar somente com os efeitos e não com as causas. Corremos o risco de ficar observando somente os resultados que aparecem na tela do computador em vez de analisar os programas e as culturas sociais que produzem esses efeitos.

É por isso que estamos convencidos de que o Grupo de pesquisa em "software studies" é necessário e convidamos você a fazer parte de nossas atividades e projetos.

PORQUÊ CALIT2?


O CALIT2, baseado na UCSD, é internacionalmente reconhecido como o lugar para se realizar estudos em arte digital, música computacional e teoria digital. Somando-se os departamentos de Artes Visuais, Música e Comunicação, o CALIT2 da UCSD tem perto de 30 professores com dedicação exclusiva trabalhando somente nessas áreas. Além disso, o departamento de Artes Visuais da UCSD é um dos dois únicos lugares nos Estados Unidos onde existe um doutorado em Teoria Digital. Ao sermos o primeiro grupo no mundo nesse campo emergente do "software studies", nós no futuro fortaleceremos a reputação internacional do CALIT2 da UCSD como uma instituição inovadora na área de mídia digital, arte e teoria.

A infraestrutura técnica e o apoio de pessoal para a pesquisa em mídia digital no CALIT2 da UCSD são incomparáveis em relação a qualquer outra instituição na costa oeste. Elas incluem a parte dedicada às Novas Mídias no prédio Atkinson Hall, que também acomoda o Center for Research in Computing for the Arts (CRCA) e a parte da UCSD no California Institute for Telecommunications and Information Technology (Calit2), ambos apoiadores do Grupo Software Studies. Laboratórios especializados e espaços para peformance também fazem parte do Centro e estão espalhados nos mais variados departamentos pelo Campus da UCSD.



Os projetos e atividades do Grupo Software Studies pretendem utilizar todas as vantagens oferecidas pela oportunidade única de ser afiliado ao Calit2. O Calit2 é um centro de pesquisa e desenvolvimento de infraestrutura tecnológica para os novos paradigmas da pesquisa científica baseados na colaboração remota entre times de cientistas que trabalham com o processamento de grandes quantidades de dados, com o acesso ao "estado da arte" em recursos computacionais, armazenamento, redes e tecnologias de projeção. Como podemos aplicar esse paradigma de pesquisa e desenvolvimento às humanidades e às ciências sociais? Como podem os últimos recursos em análise de dados e visualização serem utilizados em relação aos dados culturais? Como podemos tirar vantagem dessa quantidade de dados disponíveis na web, sem precedentes na stória, para começar a analisar a cultura com novas perspectivas?

Diante dessas questões, o "software studies" pode ser traduzido para outros dois campos complementares de pesquisa. Por um lado quer estudar o software e a ciberinfraestrutura utilizando aproximações das humanidades, crítica cultural e ciências sociais. Por outro, quer promover métodos de pesquisa baseados em software e tecnologias de ponta com ferramentas de ciberinfraestrutura que podem gerar o estudo de um novo campo de pesquisa no qual ainda não tenha sido aplicado a análise de grandes quantidades de dados.



Software Studies no Brasil


O Grupo de Estudos Culturais do Software (Software Studies) é afiliado à Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).


PORQUÊ A UNIFESP?

A UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo) é uma das mais importantes universidades públicas federais do Brasil, com pesquisas de ponta na área de mídias digitais. A UNIFESP conta com infraestrutura de pesquisa própria, auditório e local de reuniões para os membros do grupo e pesquisadores associados. O grupo é coordenado no Brasil por Cicero Silva, professor e pesquisador da UNIFESP.

Locations of visitors to this page


Software Studies no Brasil

SOBRE | Software Studies no Brasil
www.softwarestudies.com.br

O Grupo Software Studies, coordenado por Lev Manovich, terá um grupo afiliado no Brasil. A abertura do grupo será em Agosto e as reuniões mensais, seminários e encontros serão realizadas no FILE Labo, em São Paulo.

ONDE: FILE Labo: Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa e Desenvolvimento de novas mídias, mídias digitais, arte, tecnologia e agora de Software Studies criado pelo Festival Internacional de Linguagem Eletrônica para a promoção da pesquisa e do desenvolvimento da arte e da tecnologia no Brasil.

FILE Labo:
SESI Vila Leopoldina, Rua Carlos Weber, 835
Sao Paulo, Brazil
www.file.org.br
Mapa do local


O grupo Software Studies será coordenado no Brasil por Cicero Silva, pesquisador do Center for Research in Computing and the Arts (CRCA) na Universidade da California, San Diego e membro do Conselho do FILE Labo.

Mais notícias sobre atividades, palestras, workshops e funcionamento do grupo em breve.

Recently...